"Nascer, morrer, renascer, progredir sempre, tal é a lei."

Homenagem a Allan Kardec.



Allan Kardec

Allan Kardec


Nasceu em Lyon, França, no dia 3 de outubro de 1804 e desencarnou em Paris, no dia 31 de março de 1869. O seu verdadeiro nome era Hippolyte-Léon-Denizard Rivail. "Hippolite" em família; "Professor Rivail" na sociedade e "H-L-D. Rivail" na literatura. Desde os 18 anos mestre colegial de Ciências e Letras, e, desde os 20 anos renomado autor de livros didáticos. Suas obras espíritas foram escritas com o pseudônimo de Allan Kardec. Contava 51 anos quando se dedicou à observação e estudo dos fenômenos espíritas, publicou em 1857, "O Livro dos Espíritos" em 1861, "O Livro dos Médiuns" em 1864, "O Evangelho segundo o Espiritismo" em 1865 "O Céu e o Inferno" em 1868 "A Gênesis" e, mensalmente, de 1858 a 1869 a "Revista Espírita".





Mensagem da Semana


Complexidades do laço de amor


Algo que não deve ser deixado de lado nos relacionamentos amorosos é a necessidade de serem os parceiros providos de maturidade, o que quase nunca se dá.

 

        O mais comum é que os parceiros se encontrem por fatores externos um ao outro ou que sejam arrastados pelos anseios e pressões da libido ou, ainda, por necessidade de segurança econômica, de proteção social, de ocultar conflitivas disposições da alma.

 

        O sentimento do amor fica, assim mesclado com outros tipos de sentimentos que, na maioria das vezes, redundam em incompreensão, em indiferença, em exploração, em violência ou em abandono.

 

        Mais frequentemente, nas relações passionais é que o amor sofre a interferência de variadas nuanças sentimentais, descaracterizando-se, tendo empanada a sua beleza e deixando marcas emocionais de gravidade nas almas.

 

        É por causa das situações complexas vivenciadas por quem se prende por laços amorosos que se torna fundamental o amadurecimento dos indivíduos que se amam. Quem ama não deve esquecer que o tempo impõe mudanças em tudo e em todos, por isso torna-se muito comum que enamorados ou cônjuges verifiquem suaves ou intensas modificações na personalidade e nos modos um do outro.

 

        Da mesma forma, como tudo se altera em a Natureza, em todos os seus cenários, ao longo do tempo, não poderia ser diferente quando consideramos a natureza humana.

 

        O relacionamento amoroso apresentará muitas dificuldades se um parceiro desejar ver no outro, após muito tempo de entrosamento, a mesma pessoa do primeiro encontro ou dos primeiros tempos da relação, sem conseguir sentir as alterações sofridas por si mesmo nesse período.

 

        Há que se saber, no entanto, que, se houver o verdadeiro sentimento do amor, sem as misturas sentimentais às quais nos referimos, tudo tende a prosperar positivamente, porque o amor de fato se aprimora com o passar do tempo, sempre que se vão descobrindo as belezas e as feiuras um do outro.

 

        Do amor verdadeiro, que se fortalece na convivência respeitosa, responsável e compartilhada, eclodem confiança e entrega; brotam companheirismo e cooperação; floresce doação recíproca sem nenhuma cobrança descabida; nasce a coerência dos sentimento e a saúde afetiva que o próprio amor abastece.

 

        A complexidade dos laços de amor passional provém, de costume, das complexas personalidades que se dispõem a amar. Reorientando-se em seus hábitos, reavaliando seus comportamento, reeducando-se, enfim, tudo será brilho e ascensão na vivência do amor.


psicografado por Raul Teixeira, pelo Espírito Benedita Maria - Todos precisam de Paz na alma


Programação Semanal

Segunda-feira: 20h00

- Estudo de: "O Livro dos Espíritos"

Quarta-feira: 14h00

- Estudo de: "O Evangelho Segundo Espiritismo"

Quinta-feira: 20h00

- Palestra Pública
- Evangelização Infanto-juvenil

Sabado: 16h00

- Estudo de: "O Livro dos Espíritos"

Domingo: 09h00

- Palestra Pública

Mensagens Antigas

Complexidades do laço de amor
PAIS
Um sábio conselho
RECOMECEMOS
Caridade e razão

Para Refletir

"Quando te sintas em abandono, aparentemente desamparado e sem amigos, sob sofrimentos e angustias, pensa em Jesus, e jamais experimentarás a solidão."


"Ninguém pode oforecer paz ao mundo, se não a desenvolve no próprio âmago, no próprio mundo íntimo."


Você é o visitante N.º: 34587

CECB - Centro Espírita Caminheiros do Bem - Campo Mourão - Paraná - Brasil